Dois Lados – Capítulo 01

 

CENA 1. CALÇADÃO /MANHÃ

Pessoas gritam palavras de baixo calão, tais como: “piranha, oferecida, puta…” ao verem Alicia passar.

Diante de tal cena, Samuel, que estava passando ali por perto, decide se aproximar e intervir.

Samuel: Vocês não têm o direito de humilhar uma pessoa desta forma.

Um homem, que estava sentado em um banco em frente a um bar se levanta, ainda segurando um copo de bebida ele grita.

Homem: Tu não conhece essa daí, todo mundo viu o vídeo íntimo dessa safada, agora vem bancar a santa!?

Ao redor algumas pessoas já começavam a se afastar, mas ainda murmuravam algumas coisas a respeito de Alicia.

Alicia(gritando/chorando): Isso é mentira!

Homem(gritando): É puta sim! Todos aqui do bairro já viram teu vídeo, cachorra, como ainda não tem vergonha de colocar a cara pra fora?

Samuel(interrompendo): Eu vou encher tua cara de porrada pra fazer você engolir essas merdas que falou.

Alicia o segura pelo braço.

Alicia(assustada): Por favor, não vale a pena.

Os dois se olham fixamente.

🎵Spanish Guitar- Toni Braxton🎵

 

Aparentemente mais calmo, Samuel acaba sendo guiado por Alicia para o outro lado da rua.

Homem: Vão mesmo, é melhor saírem daqui!

Samuel ainda encarava o homem com muita raiva, enquanto Alicia tremia e segurava o braço do rapaz com medo de que alguma briga tivesse início, os dois continuam caminhando sem trocar mais palavras e aos poucos a imagem vai escurecendo.

 

MESES DEPOIS…

 

CENA 2.BOSQUE/FIM DE TARDE

Deitados sobre a grama, Samuel e Alicia se beijam e revivem as lembranças.

Alicia: Você mesmo sem me conhecer me defendeu.

Samuel: Valeu muito a pena, pois naquele dia eu conheci a verdadeira felicidade.

Por um instante, Alicia se cala e olha fixamente para o nada.

Samuel: O que foi?

Alicia: Eu tenho medo!

Samuel: Da sua mãe?!

Alicia: Apesar de ter me preparado durante esses 5 meses, tenho medo da reação dela ao te conhecer.

Samuel: Promete que mesmo que ela não me aceite, nosso amor terá força o suficiente para lutar?

Alicia: Nosso amor terá força para superar tudo. Até a morte…

Samuel(sorrindo): Te amo minha princesa.

Alicia(sorrindo): Te Amo meu mavambo.

Eles se levantam e vão para baixo de uma árvore. Onde começam a se beijar freneticamente.

🎵Spanish Guitar- Toni Braxton🎵

 

CENA 3. MANSÃO SAULER/SALA DE JANTAR/NOITE

Ivana, como é a líder da família Sauler, esta sentada em uma cadeira à ponta da mesa, ela encara os outros que estão sentados nos demais lugares em volta da mesa de jantar. Todos comiam em silêncio.

Ivana: Nossa, eu odeio esse clima na mesa.

Elias, seu marido, se manifesta.

Elias: Que clima, meu amor?

Ivana: Oras, tu não percebe, parece que somos desconhecidos e não uma família.

Sila: Achei que sua família fosse apenas o Elias e o Nicolas.

Sila encara sua mãe com uma expressão de deboche.

Ivana: Não me faça perder o juízo e meter a mão na sua cara aqui mesmo na mesa.

Sila: Não seria novidade, afinal é só isso que tu vive fazendo.

Ivana: Motivos não me faltam.

Sila: Tudo pra você é motivo.

Ivana: O principal é o fato de você viver bêbada pelos cantos, pinguça.

Elias: Por favor, não vão começar com a briga rotineira.

Nicolas: Não entendo o problema da Sila com a mamãe.

Sila(sorrindo): Olha só, o queridinho da dona Ivana resolveu abrir a boca. E se eu bebo, dona Ivana é porque pra aguentar sua amargura só de porre mesmo. Falta de amor.

Ivana: O seu amor tá num copo de cachaça. Vai aceitar Jesus, vai lê a bíblia sua peste. Enfim… De todos a que mais me preocupa agora é a Alicia.

Alicia que até então comia em silêncio tentando evitar entrar na discussão volta-se para sua mãe e a encara seriamente.

Alicia: Por que diz isso?

Sila: Seria melhor perguntar o porquê dessa preocupação repentina.

Ivana: Alicia anda muito dispersa ultimamente.

Alicia: Impressão sua, mãe.

Ivana: Sinto que está escondendo algo e você sabe que odeio ser a última a saber das coisas.

Sila: Será que é outro vídeo íntimo vazado? – Disse soltando uma gargalhada.

Alicia não suporta e levanta-se repentinamente da mesa batendo as duas mãos contra a madeira do móvel fazendo com que todos olhassem pra ela, seu olhar era de revolta com o comentário de Sila, mas após respirar profundamente ela apenas tenta sorrir pra esconder a amargura que seu passado lhe causava.

Alicia: Desculpe, mamãe. – Se deteve. – Eu estou muito cansada.

Alicia estava pronta pra deixar a sala de jantar, quando Ivana ainda a chama.

Ivana: Garota, eu ainda não terminei.

Alicia: É mesmo?! Pois eu sim! Com licença!

Alicia vai para o quarto, enquanto Elias encarava com desaprovação para Sila.

Sila: O que tá olhando?

Elias: Eu já não disse que não é mais pra tocar naquele assunto?

Sila se levanta repentinamente soltando o guardanapo que tinha em suas mãos sobre o prato.

Sila: Todos podem apontar meus erros, mas a Alicia é santa.

Elias: Sila eu…

Ivana toca o braço de Elias.

Ivana: Deixe ela.

Sila sai enquanto eles continuam jantando.

Ivana (Pensando): Essa família está apodrecendo aos poucos. – Ela sorri para o marido e para o Nicolas. – São os únicos que ainda prestam. – Concluiu o pensamento enquanto ainda tinha um sorriso falso estampado no rosto.

 

CENA 4. MANSÃO SAULER/QUARTO DE NICOLAS/NOITE

Sem fazer barulho, Elias entra no quarto de Nicolas. E Ao sair do banho, o rapaz se depara com Elias nu em sua cama, cheirando a calcinha de Ivana.

Nicolas: Ficou louco?! Está todo mundo acordado ainda.

Elias era casado há pouco tempo com Ivana, mas foi tempo suficiente para arrancar suspiros de sua cônjuge e gemidos de seu enteado.

Elias: Eu não podia esperar.

Nicolas: Alguém pode desconfiar.

A tensão do momento e o medo de ser pego só aumentava a vontade dos dois, mesmo Nicolas advertindo seu padrasto, Elias se aproximou dele e o beijou no pescoço enquanto suas mãos tocavam a pele nua do jovem rapaz, em seguida a toalha cai no chão, o foco é no carpete do cômodo, um tom marrom com ladrilhos abstratos que Nicolas havia ganhado de sua mãe, sob a toalha é possível ver os pés dos dois se contorcendo.

Elias: Só uma rapidinha.

Nicolas: Como vou negar, afinal eu te amo.

Elias: Coloca a calcinha da tua mãe.

Elias joga a calcinha de Ivana na cara de Nicolas que a veste, ele morde os lábios enquanto o encara.

Nicolas: Gostou?!

Elias nada diz, apenas o joga sobre a cama, a cena aos poucos vai escurecendo ao som de gemidos e corpos numa batida frenética.

 

CENA 5. MANSÃO SAULER/QUARTO DE NICOLAS/NOITE

Num flash, a cena volta aos poucos, Nicolas está deitado com um lençol cobrindo seu corpo enquanto Elias, que estava sobre ele, rapidamente o solta e veste sua bermuda.

Nicolas: Ué, vai aonde? Eu não gozei ainda.

Elias: Mas eu já. Valeu, até a próxima…

Elias sai do quarto.

Nicolas(triste): Por que eu não entendo de uma vez por todas que ele só quer me usar? Por que eu tive que me apaixonar pelo marido da minha mãe…

Nicolas caminha em direção ao espelho enquanto encara com tristeza sua situação. Ele fecha os olhos e era como se ainda pudesse sentir o corpo de seu padrasto quase o devorando vivo, ele sentia-se tão sujo, estava fora de si e há meses não conseguir resistir aos seus instintos primitivos.

Nicolas: Eu sou um monstro. – Ele se agacha enquanto chora silenciosamente. – Eu estou destruindo a vida da minha mãe, meu Deus, me perdoe.

Ele cai sobre o carpete, e foi como se sua mãe o acolhesse em um aconchegante abraço, e doloroso remorso que o corroeu durante aquela noite. Pensar que aos olhos de Ivana ele era o filho favorito, mas cometia tal crime pelas costas daquela quem mais o amou.

Ele queria que Deus o poupasse de seu sofrimento, mesmo assim continuava a pecar.

 

CENA 6.COMUNIDADE/CASA DE ROSE/NOITE.

Samuel chega e dá um beijo na testa da mãe.

Rose: Ainda bem que chegou filho. Já estava preocupada. Ainda a pouco estava rolando tiroteio.

Samuel: Acho que era os  “cara” testando os fuzis novos.

Rose: Nunca se sabe né… Aqui qualquer coisa a gente já pensa que é operação ou os tira querendo invadir a favela.

Samuel: Eu amo essa mãezinha preocupada e zeladora que eu tenho.

Rose: Você é meu único filho e eu não sei o que seria de mim se algo ruim te acontecesse.

Samuel: Nada de ruim vai acontecer, pois tenho que fazer muito pela minha rainha e pela minha princesa.

Rose: Poxa, eu já te pedi pra não falar comigo a respeito dessa garota.

Samuel: E eu disse que vou falar sempre que for necessário pra ver se a senhora entende que ela é o amor da minha vida.

Rose: Ela não presta!

Samuel: Já disse que aquele vídeo foi uma maldade que fizeram com ela.

Rose(grita): Chega! Eu não quero mais falar sobre isso.

Samuel: A senhora um dia vai ver que está errada.

Rose: Por favor, vai tomar seu banho enquanto eu frito um ovo pra você jantar.

 

CENA 7. MANSÃO SAULER/QUARTO DE ALICIA/NOITE

Alicia esta sentada em frente a penteadeira, ela já está de pijama e penteia seus cabelos enquanto encara seu reflexo, até que repentinamente a porta se abre e Sila adentra animada.

Sila(sorrindo): A senhora não me engana.

Alicia: Quer me matar do coração? Por que não bate na porta?

Sila: E precisa? Mas então. – Ela senta na beira da cama enquanto Alicia continua alisando os cabelos. – To vendo um brilho diferente nesses seus olhos e isso não é de hoje.

Alicia(sorrindo): Ih… Ficou doida de vez.

Sila: Quem é o gato?

Alicia: Que gato?

Sila: Vai querer me enganar?

Alicia: Bom o que eu posso dizer… Eu tô apaixonada!

Sila pula na cama e dá um forte abraço.

Sila(sorrindo): Minha mana mais nova desencalhou. Que fofis!

Alicia deixa a escova que estava usando sobre a penteadeira e senta-se ao lado da irmã, ficando mais empolgada com a felicidade de Sila.

Alicia: Ele é o melhor cara do mundo.

Sila: Mas você merece umas palmadas por não ter aberto o jogo logo no início.

Alicia: Fiquei com receio…

Sila: Logo de mim?! Sua confidente.

Alicia: Ele é muito humilde. Mora no morro.

Sila: E isso o que importa?

Alicia: Ahhh… Por isso eu te amo, girl.

Sila abraça Alicia, sorrindo.

 

 

CENA 8. IMAGENS DE SÃO PAULO

Dias depois…

 

CENA 9. MANSÃO SAULER/SALA DE JANTAR/MANHÃ

Ivana está sentada no seu lugar por direito à mesa, enquanto todos tomavam café, novamente em silêncio, um pouco incomodada com a situação, Ivana decide novamente quebrar o gelo.

Ivana: Sila, sua irmã não vai descer para tomar café da manhã?

Sila: Isso você deveria perguntar a ela e não a mim.

Ivana: Veja bem como você fala comigo sua peste.

Nicolas: O negócio é que a Alicia saiu bem cedo e a Sila quer acobertar.

Sila: Garoto porque você não toma conta da tua vida?

Ivana: Como assim essa mal criada saiu sem me avisar? Agora mesmo vou atrás dela.

Ivana se levanta e nesse momento Alicia e Samuel chegam.

Alicia: Não precisa. Eu já cheguei!

Ivana: Onde é que você estava?

Alicia: A senhora não vai cumprimentar o Samuel?

Samuel estende a mão enquanto sorri timidamente.

Samuel: Como vai, dona?

Ivana o encara por um tempo, ela o olha dos pés à cabeça, ele continua com a mão estendida esperando um firme aperto, mas Ivana olha com repulsa, em pé ela olha para Sila, como se ela soubesse de alguma coisa, e sem dizer nada, ela volta seu olhar para Alicia que vibrava de felicidade ao lado daquele rapaz.

Ivana: Que palhaçada é essa?

Alicia: Esse é o Samuel, meu namorado.

Sila(sorrindo): Arrasou, mana. Bota o salto e samba na cara do recalque.

Ivana: Isso é sério?

Alicia: Nunca falei tão sério na minha vida. Faz 5 meses que estou vivendo o que nunca vivi em toda a minha vida. O Amor.

Ivana: Amor?!(gargalhada).

Samuel fica constrangido e acaba baixando sua mão lentamente.

Ivana: Suponho que seja pobre?

Samuel: Eu sou pobre e favelado, com muito orgulho um trabalhador honesto.

Sila(sorrindo): Ih… A madame treme na base.

Ivana joga suco no rosto de Sila.

Ivana: Cala a boca se não vai sobrar pra você também.

Elias: Acalme-se, meu amor.

Ivana(gritando): Alicia, eu quero esse vagabundo fora daqui agora mesmo.

Alicia: Mãe você vai ter que entender que eu o amo.

Ivana: Depois nós conversamos.

Ivana deixa a sala e Elias vai atrás, enquanto Alicia encarava sem jeito para Samuel.

Alicia: Queira me desculpar por isso.

Samuel: Meio que já estávamos preparados, não é mesmo?

Ele a abraça, em seguida Sila se dirige aos dois e os abraça.

Sila: Desejo muita sorte ao casal.

Nicolas ao lado observava tudo com desdém.

Nicolas: Vão precisar.

Nicolas se retira apressadamente enquanto Sila lançava a ele um olhar de desaprovação.

 

CENA 10. MANSÃO SAULER/QUARTO DE IVANA/MANHÃ

Ivana estava trêmula enquanto segurava seu celular na mão, aparentemente havia terminado de realizar uma ligação, foi quando Elias adentra nervoso ao vê-la daquela forma, ele tenta abraça-la, mas ela recua.

Ivana: Eu não posso mais permitir que isso aconteça.

Elias: Tu precisa manter a calma, meu amor.

Ivana: Manter a calma? Essas duas vagabundas estão querendo acabar com minha reputação! Tu não sabe o quanto eu gastei pra limpar a imagem da nossa família com aquele vídeo vazado da Alicia, e ela não aprende, ela pegou outro favelado, tu percebe a gravidade disso? Ela vai fazer a mesma coisa que fez antes.

Elias: Não pense assim, meu bem, talvez seja diferente.

Ivana: Diferente? Elias ou tu é muito ingênuo ou é muito burro, esses favelados sempre querem um jeito pra se promover, mas não se preocupe, eu já dei meu jeito.

Elias: Pense bem no que tu vai fazer, Ivana.

Ivana: Eu já pensei, e não tem mais volta! Vai ser assim.

Novamente Ivana se levanta deixando o quarto enquanto Elias permanece pensativo.

 

CENA 11. MANSÃO SAULER/SALA DE ESTAR/MANHÃ

Alicia e Sila estavam se despedindo de Samuel na sala, quando o som de passos vindo da escada chama a atenção dos três.

Ivana: Quem diria. – Ela solta um sorriso de sarcasmo. – Eu já imaginava que tu tava por trás disso, de novo, Sila, que vergonha.

Alicia: Mãe, a Sila não tem nada a ver com isso, eu amo o Samuel e eu vou ficar com ele, quer você queira ou não.

Ivana: Ah, mas não vai ficar mesmo!

Sila: Deixa de ser paranoica, mulher!

Ivana: Paranoica? Vocês são duas ingratas isso sim, mas não se preocupe Alicia, eu preparei um lugar bem bom pra ti na França.

Alicia a encara assustada.

Alicia: O que?

Ivana: Estava falando agora a pouco com um velho amigo diretor da instituição de ensino interno, o Frederich, se lembra dele filha? Eu liguei pra ele e tu vai pra lá amanhã mesmo.

Alicia: Tu só pode estar de brincadeira, eu não vou pra lugar algum!

Samuel: A senhora não pode obrigar sua filha a nada!

Ivana: Eu fiquei muito tempo calada, mas não dá mais! Saia da minha casa agora mesmo. – Disse para Samuel.

Elias: Ivana, controle-se.

Sila: Essa mulher é louca.

Alicia(chorando): Mãe,  é tarde demais. Você não poderá fazer mais nada.

Ivana(chorando/rindo): E por que?

Alicia hesita em primeiro momento para falar, mas após um profundo suspiro ela revela.

Alicia(chorando): Porque eu estou grávida.

Nicolas(sarcástico): Fudeu!

Ivana(transtornada): O que foi que você disse?

Samuel(surpreso): Grávida?!

Alicia(chorando): Eu juro que…

Ivana se aproxima dela e a esbofeteia. Alicia cai no chão. Ivana começa a arrastar Alicia pelos cabelos em direção ao quarto. Elias vai atrás para apartar. Samuel faz menção em ir, mas Sila intervém.

Sila: Por favor, vai embora. Outra hora vocês conversam.

Samuel: Ela vai…

Sila(interrompendo): O Elias está junto. Ele é sensato e não deixará que a Ivana a machuque.

Com o coração apertado, Samuel acaba deixando a mansão.

CENA 12. MANSÃO SAULER/JARDIM/MANHÃ

Samuel caminhava sem tirar os olhos da majestosa mansão em que sua amada morava, seu rosto exibia um misto de emoções, estava dividido entre a alegria de saber que sua namorada estava grávida e o pânico ao encontrar Ivana e deparar-se com a reação dela.

Samuel: Eu vou ser pai!?

Ele solta um sorriso bobo, vira as costas e segue seu caminho.

 

CENA 13. MANSÃO SAULER/SALA DE ESTAR/MANHÃ

Nicolas senta-se no sofá e suspira.

Nicolas: Quem diria…

Sila olha para ele com revolta.

Sila: Garoto, vai pro inferno.

Sila vira as costas e sobe a escada a procura de sua irmã.

 

CENA 14. HORAS DEPOIS

Mostram cenas da cidade e imagens aceleradas de carros na avenida principal do bairro.

 

CENA 15. MANSÃO SAULER/QUARTO DE ALICIA/TARDE

Alicia está no quarto, ela está chorando quando de repente a porta se abre.

Sila: Alicia!? – Sussurrou.

Alicia corre até Sila e a abraça enquanto chora desesperadamente.

Alicia: Ela vai me mandar pra um internato. – Concluiu Alicia.

Sila acaricia os cabelos da irmã que estava debruçada sobre seu ombro enquanto chorava.

Alicia: Ela me bateu, Sila.

Sila engole em seco, e após se soltar do abraço ela encara a irmã, olha profundamente em seus olhos e fala seriamente.

Sila: Tu precisa ir embora daqui.

Alicia: Mas pra onde? Isso é loucura, eu não posso…

Sila a interrompe.

Sila: Sua vida vai se tornar um inferno aqui, é isso que você quer pro seu filho? Ou filha? Ainda nem sabemos, tu sabe muito bem que aquela mulher vai fazer tu pagar todos os seus pecados.

Alicia: Tudo isso por causa daquele vídeo!

Sila: Eu não acho que ela te odeie só por isso… – Ela suspira. – Eu tenho umas economias, vai dar pra ti e o Samuel conseguirem se manter por um tempo, ele pode trabalhar, enfim, qualquer coisa é melhor do que tu ser presa aonde quer que seja.

Alicia: Eu não posso aceitar suas economias.

Sila: Não seja orgulhosa, por um acaso tu acha que eu sou pobre? – Ela ri. – E nem tu é pobre, tu sabe disso, dificuldade vocês dois não vão passar, apenas passem um tempo longe, não é nesse lugar que seu filho tem que nascer, tu quer que ele, ou ela, seja feliz, não é mesmo?

Alicia: Tu tem razão!

Alicia corre até o guarda-roupa.

Alicia: Pois eu vou fugir hoje mesmo, e preciso da sua ajuda.

Sila: Deixe que eu arrumo suas malas, tu precisa avisar o Samuel!

Alicia estava eufórica, mesmo com toda a tristeza lhe consumindo foi como se uma luz no fim do túnel lhe desse o sinal de onde ela deveria seguir, animada ela pega o celular e começa a discar os números enquanto Sila arrumava as malas.

 

CENA 16.COMUNIDADE/CASA DE ROSE/SALA/TARDE

Rose estava sentada enquanto ouvia toda a história de Samuel.

Rose: Eu não posso acreditar nisso que tu tá me falando.

Samuel: Nem eu acredito, eu vou ser pai.

Rose não parecia nada feliz.

Samuel: Por que essa cara? Não tá feliz? Seu único filho lhe dará um neto!

Rose: Essa família não me parece nada boa, tu não vai ser feliz com ela.

Samuel: Eu…

Antes que ele terminasse a frase o seu telefone toca e rapidamente atende ao ver que se trata de Alicia.

Samuel se levanta deixando o recinto fazendo com que Rose fique intrigada.

 

CENA 17.COMUNIDADE/CASA DE ROSE/QUARTO DE SAMUEL/TARDE.

Samuel entra e fecha a porta.

Samuel(No Celular): E então, como que tá a minha princesinha?

Alicia chorava do outro lado, era um misto de emoção com adrenalina e tristeza por estar tomando aquela atitude.

Alicia (No Celular): Eu preciso ir embora dessa casa!

Samuel (No celular): Calma, me fala como que tu tá se sentindo, o bebê está bem?

Alicia (No Celular): Escuta, Samuel! Minha mãe vai me mandar embora daqui, talvez eu vá pra um colégio interno no Rio, tu entende isso? Eu vou ter meu filho longe de você e talvez nunca mais nos encontre novamente.

Enquanto Alicia falava ela apenas ouvia a respiração preocupada de Samuel do outro lado da linha.

Alicia (No Celular): Eu to fugindo de casa e quero que tu venha comigo.

Samuel (No Celular): Isso é loucura! E pra onde vamos?

Alicia (No Celular): O papai nos deixou uma fazenda afastada da cidade, podemos nos abrigar lá por um tempo até a Sila encontrar um lugar pra ficarmos.

Samuel (No Celular): Mas vamos viver do que?

Alicia (No Celular): Eu tenho dinheiro não se preocupa.

Samuel (No Celular): Alicia, não dá! É loucura demais jogar tudo pro alto assim do nada, não dá!

Alicia (No Celular): O que não dá é viver do jeito que estamos vivendo! Se tu não vem comigo eu fujo sozinha.

Samuel (No Celular): Tudo bem então.

Alicia (No Celular): Arrume suas malas, te espero as dez em ponto!

A ligação termina e Samuel coloca as mãos sobre a cabeça e suspira de nervosismo.

 

CENA 18.MANSÃO SAULER/CORREDOR/TARDE

Nicolas acabava de ouvir toda a conversa de Alicia pelo celular e fica apreensivo com a descoberta.

Nicolas: Então eles planejam fugir? – Sussurrou.

Elias passava pelo corredor e aperta a bunda de Nicolas.

Elias: O que tá fazendo aqui? Vai pro seu quarto e me espere lá.

Nicolas olha apreensivo para Elias que o encarava da mesma forma que todas as outras vezes.

Nicolas: Tudo bem.

Nicolas segue pelo corredor enquanto o nervosismo tomava conta de si, mesmo indo contra ele mesmo, ele continuava fazendo a mesma coisa sem entender seus motivos.

 

CENA 19.CENAS DA CIDADE/ANOITECER

 

CENA 20.MANSÃO SAULER/JARDIM/PARTE EXTERNA/NOITE.

A última recordação que Alicia levava de sua mãe era de uma bofetada em seu rosto e as dolorosas palavras de ódio que ela gritou contra ela, afinal Ivana jamais gostou, ou demostrou que tinha algum sentimento por ela. Naquele dia, Alicia passou todo o tempo trancada no quarto sem falar com ninguém, apenas com Sila, que a ajudou a arrumar a mala.

Na calada da noite as duas saíram para o jardim, cada uma carregava uma mala, demorou uns minutos para que um Chevette ano 95 parasse na rua logo a frente a mansão. Alicia sentiu o coração acelerar, ela abraçou sua irmã fortemente.

Alicia: Obrigada por tudo. – Ela chorou mais uma vez no ombro de Sila. – Eu te amo!

Alicia nunca trocou palavras de afeto com Sila, muitas vezes chegaram a trocar farpas, mas palavras de carinho eram raras, e falar “te amo” significava que o fim estava próximo, mesmo que ela não soubesse disso, talvez sentisse.

Sila: Eu também te amo, se cuida!

As bagagens foram colocadas no carro, da janela da mansão é possível ver um rosto feminino encarando a cena em extremo desgosto.

 

CENA 21. AVENIDA/CARRO DE SAMUEL/NOITE

Samuel segura a mão de Alicia, que ainda chorava.

Samuel: Vai ficar tudo bem.

Alicia faz um gesto afirmativo com a cabeça em seguida limpa as lágrimas.

Samuel: Apenas me diga aonde é, tá certo?

Novamente ela faz um aceno com a cabeça, mas desta vez deixa um sorriso espontâneo brilhar em seu rosto.

Alicia: Eu te amo Samuel.

Ela aperta firmemente a mão de seu amado, um sorri para o outro, um foco de luz ilumina os dois como se a luz do fim do túnel os cegasse, um estrondoso som seguiu-se depois deles serem arremessados violentamente por dentro do veículo e tudo escurece repentinamente como se alguém tivesse apagado a luz.

 

CONTINUA…

 

Anúncios

44 thoughts on “Dois Lados – Capítulo 01

  1. Alicia e Samuel vivendo uma linda história de amor. Gostei muito da Sila, o Nicolas em meu ponto de vista parece um bobo, Elias após cumprir apenas seus desejos sexuais larga Nicolas. Ivana é uma personagem bem misteriosa, não me simpatizei ainda com a Rose. Já estou ansioso para o próximo capítulo, sucesso, Rodrigo! ❤

    Curtido por 1 pessoa

  2. Faltou algo nessa estreia… só não sei dizer exatamente o quê.

    Dois Lados parece ter lançado uma história pela metade e, por isso convida o leitor a descobrir as lacunas que foram deixadas de propósito. Mesmo assim, isso não justifica esse comportamento tão arisco da Ivana: realmente parece que ela implica com a Alicia e a Sila. Tá, Alicia teve um vídeo vazado na net e isso claramente a prejudicou muito, e também Sila só vive a provocar a mãe, mas continuo achando que isso não justifica tamanha agressividade por parte da Ivana.

    Ao que se parece, Samuel é o bom samaritano que tá ajudando a Alicia a suportar a humilhação de ter um vídeo íntimo vazado na net. Essa força acabou evoluindo para um namoro que, com a falta de apoio dos pais de ambos, acabou culminando na morte de ambos em um acidente de trânsito.

    Nicolas é basicamente um escravo sexual do Elias. Ele sequer se importa em ter alguém da família em casa. Basta ele ter vontade que ele procura o Nicolas, que não vai encontrar empecilhos para satisfazer as vontades do padrasto.

    Ainda tô meio perdido com Dois Lados, ainda não entendi direito sua proposta.

    Curtido por 1 pessoa

    • O comportamento da Ivana será explicado nos próximos capítulos e as lacunas vão sendo completadas a medida que os capitulos avançarem. Por fim, a proposta de “Dois Lados” é mostrar que independente de caráter todos escondem um lado não muito bom e as consequências que isso traz.

      Obrigado pela participação, Glay.

      Curtido por 1 pessoa

  3. A trama como um todo me agradou bastante, mesmo com esse tom meio corrido. Faz tempo que nao acompanho um enredo tão bem construido e amarrado. Destaque do capitulo com certeza é a Ivana e ao meu ver, “peste”, sera o bordão da dignissima rs. Ah… E o tema de abertura caiu como uma luva para a megera

    Parabéns

    Curtido por 1 pessoa

    • Esse capitulo foi um pouco corrido, pois a trama tem bastante assunto e não gostaria de arrastar muito essa primeira parte. Fico feliz em ter agradado. Obrigado.

      Curtir

  4. quando vi um trecho da divulgacao no farac, assumo q nao me liguei muito e tinha atw esquecido da estreia. So lembrei por cqusa da chamada da ivana e pela diva vim aqui e nao me arrependi.
    Ivana a bela e malvada q me fascinou haha

    sucesso

    Curtido por 1 pessoa

  5. Por ser uma estreia, foi meio difícil ligar os personagens a sua trama,Mais a trama é muito boa e pode ser bem executada, como tenho certeza que vai ser.

    A abertura ficou a desejar, até um pouco o logo.

    Capitulos logo, por favor não!

    Parabéns, Rodrigo!

    Sabia… que a minha primeira web adulta lida foi a sua Até Que a Morte Nós Separe, parabéns por ela mesmo depois de tanto tempo!

    Curtido por 1 pessoa

    • Como disse anteriormente, o capitulo foi um pouco longo, pois não pretendo “arrastar” essa primeira parte da web.
      Obrigado e para mim é muito gratificante saber que a primeira web adulta que leu foi a minha ❤😍

      Muito grato e prometo que a partir do terceiro, os capitulos não serão tão longos.

      Curtir

  6. Definitivamente, esse ódio da Ivana pelas filhas é gratuito, pelo menos enquanto mais detalhes sobre o passado dela não é revelado. Algum motivo Ivana deve ter.

    Estranhei a relação da Sila com a Alícia, na primeira cena delas juntas Sila destilou veneno pra cima da irmã, e na sequência seguinte elas se revelaram amigas e confidentes…

    Já o Nicolas é o pior personagem até agora, mimado e puxa-saco, ainda bem que ele reconhece o quão sujo e hipócrita é.

    Após toda a confusão causada por Ivana, Alícia foge com Samuel. E diferente do que eu pensei, o que vai ocasionar a morte dela foi um acidente. O carro do Samuel nem foi sabotado para que isso ocorresse (não aparentemente), e apesar da cena ter sido vaga demais, concluo que Samuel colidiu com outro carro enquanto se distraiu com Alícia. Se tem alguma coisa por trás desse acidente, deve ter mais detalhes nos próximos capítulos.

    Gostei da estreia, apesar de ter achado algumas cenas e apresentações vagas, foi bem escrito e ágil. Espero que os capítulos diminuam de tamanho, porque realmente tá complicado acompanhar uma trama com capítulos muito longos, o tempo não deixa. Enfim, parabéns, pretendo seguir acompanhando 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Muitas das perguntas terão resposta no próximo capítulo. E o que posso adiantar é que Ivana tem um motivo ainda mais forte.
      Os capitulos ficarão mais enxutos logo mais.

      Obrigado, Jean ❤😍

      Curtir

  7. estreia bem desenvolvida, mas um pouco morna. Ainda assim achei legal o fato da trama nao parecer mais do mesmo.
    Ainda nao tenho um comentario especifico pq quero ser prendido pela trama . Quem sabe lendo o segundo.

    Curtido por 1 pessoa

  8. O relacionamento entre Alícia e Sila foi totalmente oposta o que a chamada apresentou: duas irmãs que se odeiam, se unem pra acabar com a mãe. Mas na prática foi diferente… Alícia e Sila são companheiras, confidentes e inseparáveis. Claro, tem seus desentendimentos como qualquer irmãos, mas longe de serem inigimas.

    Nicolas é o que poderíamos chamar de escravo sexual? É só pra isso que ele serve, de capacho pro Elias. Se a Alícia antes de morrer descobrisse do envolvimento de ambos, ele seria um forte suspeito ao cargo de assassino… Não vejo motivo dele ter alguma ligação com o assassinato.

    Ivana só sabe xingar e atacar, mas ela é o fio condutor da trama. A última cena poderia ser mais detalhada, só percebemos que foi um acidente, após concluímos a cena. Já o núcleo do Samuel foi bem apagado, não vejo como a Rosa entrará nessa história de ser a principal suspeita do assassinato.

    Não curtir a abertura, mas a música é boa, combinou com a proposta da web (qual o nome da música?). Parabéns pela estreia 😀

    Curtido por 1 pessoa

    • Muito obrigado pela participação. Tenha certeza que a medida q a web avançar, você ficará mais interessado rs

      O nome da musica é Heroína e Vilã.

      Curtir

  9. Bem, de fato tudo passou muito rápido, fiquei um pouco perdido, e surpreso por Alicia ter tido seu fim tão rapidamente. Creio que Ivana tenha algo a mais para odiar suas filhas, caso contrário ela seria uma louca mesmo?
    E vamos aguardar.
    Hoje meu comentário será breve, desejo sucesso Rodrigo, e parabéns por sua estreia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s