FIC WEBS MIX

ESPAÇO DEDICADO AOS COMENTARISTAS PARA CRIAREM FANFICS DAS WEB-NOVELAS DO BLOG, SEM ALGUM COMPROMISSO COM A REALIDADE

90 thoughts on “FIC WEBS MIX

  1. KELLYETA – POR MOTIVOS DESCONHECIDOS

    Capítulo 01

    Tiago e Célia tinham feito as malas, iriam fazer uma visita a Rafael no Rio de Janeiro e embarcaram logo cedo. Como de costume, ficou apenas eu e meu neto, Abner em casa. Já era noite, Abner bateu na porta do meu quarto, e eu, como um ótima avó, fui vê qual era a necessidade do meu querido neto.

    Abner: Vó, hoje eu vou trazer um pessoa muito especial aqui, minha namorada vai dormir comigo.

    Marieta: Eu não acredito nisso, aquela biscate vulgar, de novo? Já te disse que não gosto dela.

    Abner: Dona Marieta, o que eu já falei da sua perseguição a Kelly?

    Marieta: Tudo bem, não vamos discutir esse assunto novamente. Mas quero ela bem longe de mim. – respirei. – Te amo, meu neto.

    Abner: Te amo, vó!

    Ele beijou minha testa e se foi. Fiquei a noite toda no meu quarto nas minhas redes sócias. Eu era uma senhora de 80 anos, mas nem por isso deixava de ser tecnologia. A noite avançou e não sai para receber meu neto e sua namorada e nem queria imaginar o que eles fariam a noite: provavelmente sexo, e meu neto deve ter corrido nos duzentos metros das olimpíadas para aguentar o pique da Kelly, se é que ele consegue acompanhar o ritmo frenético dela. Com esses pensamentos adormeci.

    Acordei com um som no último volume. Tocava Peacock da Katy Perry enquanto Kelly estava com um short mais curto que minha paciência (acreditem, minha paciência é bem curta) e um sutiã. Entrei na sala soltando fogo pelos ouvidos, de uma maneira literal. Abaixei o som e encaro a biscate.

    Kelly: Está louca, não vê que estou escutando música?

    Marieta: Aqui não é sua casa, garota. Que roupa vulgar é essa? Cade meu neto?

    Kelly: O Abner foi no supermercado. E minha roupa foi a que eu dormir, adoro.

    Marieta: Vulgar! Rameira!

    Estava totalmente desnorteada e acabei escorregando no chão. Adivinha quem me salvou? O Flash? Errou, a biscate, a Kelly. Nos corpo se entrelaçaram.

    Marieta: Me solta, garota!

    Kelly: Eu te salvei, mal agradecida!

    Marieta: Vulgar!

    E a briga acabou alí. Meu neto chegou e levou ela para casa. Eu sai pela tarde e voltei a noite. Me deite na minha cama e me assustei.

    Lá estava ela, Kelly, a piranha vulgar namorada do meu neto. Ela estava como sempre está: vulgar. Não pude reparar nos seus lábios que estavam com um batom vermelho e provocante. Ela se aproximou de mim, não sei porquê, mas reagi agarrando ela e caímos por cima da cama. Ela me deu um beijo e eu retribui. Ela apenas desatou seu sutiã e seu peitos estavam amostra. E logo… Acordei.

    Ofegante.

    Não pode ser, eu não posso acreditar, sonhei com ela, com a biscate, com a rameira, com a Kelly. Meu sonho mais pecaminoso, vulgar e fértil…

    Marieta: Foi apenas um sonho!

    Me deitei novamente e fechei meus olhos, mas aquele sonho não saia da minha cabeça. Uma coisa não poderia negar: Eu estava desejando ela, querendo ela, sonhando com ela. Queria o corpo dela no meu… Não sou lésbica, mas ela era odiadamente irresistível.

    E adormeci.

    Curtido por 4 pessoas

  2. CÉLIA E TIAGO – A PUREZA DO AMOR

    Tiago conseguiu provar para todos que o que Célia fez foi por legítima defesa, fazendo que ela fosse inocentada, o casal se mudou de Belo Horizonte para Maceió, o filme de Tiago saiu do ar. Os dois conseguiram se reerguer com a única coisa que tinham: o amor…
    Os dois passeiam pela praia de mãos dadas, não havia ninguém na praia

    TRILHA SONORA: PHOTOGRAPH – ED SHEERAN

    CÉLIA: Ai, Tiago, você me fez a mulher mais feliz do mundo, me deu um filho, me salvou de perder 10 anos da minha vida…

    TIAGO: Não agradeça, somente me ame, assim como eu amo você, eu sempre vou te fazer feliz, mesmo com a perda do nosso filho

    Uma lágrima cai do rosto de Tiago, Célia a limpa

    CÉLIA: Não chore, pois eu tenho uma novidade para você… Tiago… Eu tô grávida!

    Tiago sorri e comemora, ele abraça a sua mulher

    TIAGO: Eu vou ser pai novamente?

    CÉLIA: Sim!

    Tiago acaricia a barriga de Célia, que sorri, os dois trocam um beijo apaixonado e continuam a passear pela a praia

    FIM…

    BASEADA NA WEB: O PREÇO DA VIDA DE AIRTON GUITES

    Espero que tenham gostado!

    Curtido por 3 pessoas

  3. VIVENDO O PASSADO

    Rebeca e Leon passeavam pelas ruas de Monterrey

    Trilha Sonora-Evidencias:Lucero

    REBECA-Me sinto culpada por estar aqui, enquanto lá na Cidade do México, minha sobrinha e minha irmã estão sendo enterradas!

    LEON-Não pense nisso meu amor, elas devem estar descansando, no inferno!

    REBECA-Leon por favor,sei que elas fizeram muito mal mas também não precisa falar assim, o acidente foi horrível

    LEON-Me desculpa, mas esqueça isso. Agora estamos felizes, como deveríamos estar a muito tempo!

    REBECA-Muito felizes

    Rebeca e Leon se beijam apaixonadamente.
    E assim termina, com os casais: Camila e Ângelo, João e Vânia, Eduardo e Nicole(que largou as drogas) e o casal protagonista Rebeca e Leon! Espero que gostem😉

    Baseado em A Desonra, de William Gonçalves.

    Curtido por 2 pessoas

  4. KELLYETA – POR MOTIVOS DESCONHECIDOS

    Capítulo 2

    Acordei após sonhar com a biscate da Kelly. Aquile sonho erótico com ela não podia ser real, não deveria ter acontecido. Visto minha roupa comportada de sempre e me encontro com meu neto na mesa de café da manhã.

    Abner: Bom dia, vó.

    Marieta: Bom dia, meu neto.

    Conversamos alguns assuntos diversificados enquanto comiam e as horas passaram. Até que ele entrou no maldito assunto da Kelly.

    Abner: Então vó, é que a Kelly vai passar a noite aqui, mas não se preocupe, ela ficará no meu quarto.

    Marieta: Já disse que eu não gosto, mas se ela ficar apenas no quarto junto a você é mais aceitável.

    Abner: Mas tem o problema…

    Marieta: Qual problema? Conte logo, sem suspenses.

    Abner: Eu vou sair com meu amigo, Henrique e só devo voltar pela manhã. A Kelly e a senhora ficaram sozinhas.

    Marieta: Abner, eu vou passar mal! Você não me arrasa não.

    Não adiantava discute com a Abner, ele sempre conseguia o que queria. A noite caiu e ele veio todo arrumado para sair com seu amigo Henrique.

    Abner: Só vó esperar a Kelly chegar para sair – beijou a testa de Marieta.

    “Beijo no ombro pro recalque passar longe”

    Era ela, a Kelly que entro com uma roupa vulgar e cantando.

    Kelly: Prepara o flash que a estrela chegou.

    Marieta: Vulgar assim só se for estrela de filme pornô.

    Abner: Vó!

    Kelly beijou Abner e acompanhou ele até a porta. Ele saiu.

    Kelly: Vou sentar.

    Marieta: Sentar aonde? Não vai me dizer que trouxe uma de borracha?

    Kelly: Depois a pornográfica sou eu, é no sofá.

    Marieta: Eu vou pro meu quarto.

    Subi evitando o máximo de contato com ela.

    A madruga passou rápido… Eram 1:20 da madrugada ainda quando me acordei. “To seca”! Levantei para beber um copo de água. Cheguei na cozinha e só conseguir gritar. Tinha uma pessoa lá, e finalmente se virou e me olho, que assustada cai sobre o chão.

    Marieta: Que susto desgraçada!

    Kelly foi até mim me ajudar a levantar.

    Kelly: Eu não te vi, acorda a essa hora também.

    Apoiada em Kelly fui me levantando, quando já estava de pé, tombei para o lado me encostando sobre a mesa e o corpo de Kelly sobre o meu.

    Marieta: Vo… Vo… Você…

    Não restava mais palavras, nossos lábios que encostaram. Se beijamos e ela derrubou tudo sobre a mesa no chão me deitando sobre a imensa mesa. Ela devagar subir por cima de mim tirando meu pijama. Apenas tire o sutiã dela. E nos beijamos novamente.

    Estávamos transando.

    Curtido por 2 pessoas

  5. Tiago e Jeniffer – Amor Proibido
    Inspirada em O Preço da Vida de Airton Guites

    Capitulo 1-Algumas Semanas depois da Morte

    Jeniffer estava deitada no sofá da casa de Tiago chorando pela morte de Abner ainda!

    Jeniffer:Fazem 3 semanas que você partiu meu amor e o pior eu perdi o nosso filho por que eu to sofrendo Tantoooo?

    Tiago:Jeniffer não fica assim!

    Jeniffer:Como Tiago?

    Tiago:Eu preciso te dizer uma coisa eu nunca tive coragem de dizer mais eu te amo!Transa comig….

    Jeniffer:Shhh Vamos!

    Os dois partem pro quarto e lá eles transam loucamente…

    CONTINUA……

    Curtido por 1 pessoa

  6. KELLYETA – POR MOTIVOS DESCONHECIDOS

    Capítulo 3 (últimos)
    Estávamos deitadas sobre a mesa fria e gelada, uma do lado da outra, peladas. E a realidade foi chegado, pras duas.

    Marieta: Isso não podia acontecer, foi é mulher, é namorada do meu neto…

    Kelly: Namora seu neto nunca foi o problema… Mas eu sempre curti caras e bem dotados, mas isso é novo.

    Marieta: Pra mim também, ou você acha que eu colava velcro? Claramente que não. Mas acho que devemos esquecer de tudo que aconteceu aqui.

    Kelly: Concordo!

    E assim cada uma foi para seu quarto dormir.

    No amanhecer Abner chegou junto com Henrique. Eu não conseguia tirar a noite de ontem da minha cabeça e ela também não… Henrique foi beber água e Kelly saiu do banheiro encontrando com ele.

    Kelly: Henrique, Henricão, será que você é dotadão?

    Henrique: Que isso garota? Eu sou melhor amigo do seu namorado!

    Kelly: Eu estava brincado.

    Ela veio até a sala e beijou meu neto.

    Kelly: Abner, amor, que saudades.

    Abner: Eu também to morrendo de saudades, amor. – beija ela.

    Kelly foi embora.

    Kelly vai se encontar com um homem da idade de Abner, forte, barriga definida. Eles faziam sexo e param ofegante.

    Kelly: Estava com saudades de um rola.

    Homem: Mais seu namorado não tinha voltado essa manhã? Por quê me procurou?

    Kelly: É que o Abner não dá muito prazer. Eu gosto dele, mas ele não é muito bom de cama.

    Ela volta a beijar o homem.

    Eu, Henrique e Abner ficamos conversando e assistindo televisão. Eu decidi ir para o jardim da casa, já estava à anoitecer. Quando fui surpreendida com Kelly, que senta ao meu lado.

    Kelly: Precisamos conversar. Eu não vou deixar de gostar de homens, mas podemos nos encontar também. Que mal há?

    Marieta: Você é namorada do meu neto…

    Kelly: Eu sinto amor pelo Abner, mas traição é traição.

    Marieta: Tudo bem, daremos um jeito.

    Sorrimos uma para outra. Não poderíamos nos beijar e correr o risco de sermos flagrada.

    Eu, Kelly, Henrique e Abner estávamos conversando quando Gabriel nos surpreende entrando de surpresa.

    Abner: O que está fazendo aqui, seu filho de uma puta?! – tenta avançar, mas Henrique impede.

    Gabriel: Adivinhe? Vim passar um dias aqui já que a Paola foi para casa do Rafael no Rio de Janeiro.

    Marieta: Aqui você não fica!

    Gabriel: Claro que fico. Estou aqui com permissão de Célia e Tiago, podem conferir a mensagem que ela mandou para vocês avisando.

    Abner olha no smartphone e confirma.

    Abner: É verdade… Mas fica bem longe da gente.

    Gabriel: Pode deixar que eu não vou acordar do seu lado na cama! – sorri.

    Ele caminha até o centro de todos.

    Gabriel: Vamos começar a comemoração pela minha chegada!

    Todos saberíamos que com o Gabriel alí tudo poderia ser exposto: Eu e a Kelly, o Abner, a amizade do Abner e Henrique. Gabriel era a desonra.

    Curtir

  7. Oi gente, sou novo aqui! Na verdade, faz alguns dias que tenho acompanhado as webs daqui e eu queria mostrar a sinopse de uma web que fiz pra uns amigos e queria postar aqui. Quem quiser ler, me fala o que achou, se gostarem, entro na fila… É uma web forte, acho que caberia na faixa adulta…

    Sinopse:

    JOGOS PROFANOS

    Um grupo de amigos de longa data, fazem uma festa para ajudar Ludhymilla Navarro, uma amiga que está passando por dificuldades e pede ajuda financeira.
    Nessa festa, Priscila Schuster trás uma pessoa que ninguém conhece exceto por Ludhymilla. Higor faz uma revelação que pega todos de surpresa e desencadeia sentimentos, até então ocultos: Ludhymilla é uma golpista, atrás do dinheiro dos “amigos”.
    Os que eram amigos, descobrem que esse círculo de amizade não é tão forte quanto parecia e, na mesma noite, Ludhymilla é assassinada.
    Será que um deles seria capaz de tal ato? Será que eles realmente se conhecem? Será que existe, de fato, amizade nesse grupo? Será que somente Ludhymilla era a única falsa entre eles?
    Após a morte de Ludhymilla, vemos que nem tudo era o que parece, que todos tem os seus jogos sujos e que não entraram pra jogar.
    Um grupo que se uniu pra ajudar uma amiga com necessidade, revela-se muito pior do que a intrusa…
    Priscila, Emmanuel, Barbara, Kleber, Ton, Alexandre, Lidia, Gabriel, Daniel e até o recém chegado Higor, não são o que parecem ser e logo as cartas estarão na mesa.
    Nesse jogo, ninguém é inocente, ninguém é amigo e todos poderiam eliminar uma peça que poderia ameaçar seus jogos profanos.
    A máscara que caiu da Ludhymilla foi a faísca que faltava para o jogo incendiar e queimar um por um…

    Essa web já está finalizada, foi postada somente para meus amigos. Minha terceira e mais forte web. Com cenas de assassinatos, mentiras, armações e sexo mostra que ninguém é o que parece ser e todos tem os seus interesses.

    A inspiração da web veio de fatos “reais” ocorridos nesse grupo de amigos, onde descobrimos que Ludhymilla era, de fato, uma farsante. (com diálogos no primeiro cap quase iguais.

    Me contem o que acharam🙂

    Curtido por 2 pessoas

  8. KELLYETA – POR MOTIVOS DESCONHECIDOS

    Capítulo 04 (Reta-Final)

    Hoje fazia exatamente 24 horas que o Gabriel estava hospedado em casa. Inferno! Esse garoto é um demônio. Me levantei da cama e me banhei, olhando meu corpo nu. Poderia ser uma idosa de 80 anos, mas estou muito bem, obrigado. E olhei pela janela. Já era noite. Eu dormi a tarde inteira.

    Cozinha/ Kelly estava com um copo em mãos bebendo água. Ela é surpreendida com a chegada de Gabriel.

    Gabriel – Kelly meu amor, acordada a essa hora?

    Kelly – Não interessa a você, palhaço.

    Gabriel – Eu quero te amar. Quero você subindo e descendo no meu… Ahh.

    Kelly – É tão pequeno que se subir ele sai da toca (rir). Agora licença, não estou disposta a ouvir você.

    Quando Kelly vai sair, Gabriel a puxa, tentando beija-lá.

    Kelly – Me solta, seu desgraçado. – grita.

    Marieta adentra a cozinha correndo.

    Marieta – Solta ela sei desgraçado!

    Peguei um frigideira e soquei na cabeça dele. Apenas observei ele soltando ela e saindo correndo.

    Marieta – Você está bem?

    Kelly – Melhor agora com você.

    Nos abraçamos.

    Logo apos seguimos para o quarto. Ela tirou sua roupa e se deitou na cama. Eu fui me abaixando devagar, e abaixando cada vez mais seu short.

    Corredor/ Passos. Gabriel andava pelo corredor.

    Gabriel – Cadê aquelas duas?

    Ele ouve gemidos e caminha até o quarto de Marieta. Abrindo a porta.

    Kelly e Marieta estavam agora deitadas juntas. Elas se assustam quando a porta é aberta por Gabriel.

    Gabriel – Então é isso que vocês fazem? Batem bife.

    Kally e Marieta se olham. Não sabiam o que fazer. Mas agora teriam um corpo para se livrar, isso era o que passava pela cabeça dela. Matar ou ter os segredos revelados.

    Continua…

    MATAR OU SER EXPOSTA, EIS A QUESTÃO! MAS AGORA É MATAR, MATAR E MATAR. NÃO PERCAM AS EMOÇÕES FINAIS. SERÁ QUE O AMOR SUPERÁ TUDO? EMOÇÕES FINAIS

    Curtido por 1 pessoa

  9. O sábado de Marieta:

    (Num sábado quente e ensolarado, Marieta estava tomando seu café da manhã na cozinha, sozinha, com o rádio ligado tocando uma melodia calma e romântica).

    Marieta – (Bebendo seu café com leite) – Ah, nada como um bom café da manhã acompanhado de uma relaxante música para começar bem o sábado, hoje vou tirar o dia pra me mimar, irei ao salão de beleza fazer as unhas, fazer um penteado novo e passear um pouco pelo parque com ás minhas amigas, será um dia esplêndido, nada poderá estragá-lo. (Ela termina de tomar o seu café).

    Voz do rádio – E atenção minha amiga ou meu amigo que está sintonizado na rápido bom dia e alegria, interrompemos nossa programação normal para fazer um anuncio, isso mesmo, hoje é dia de liquidação na loja de fantasias eróticas Xroupas, compre uma peça erótica, seja um boneco, um vibrador ou uma calçinha ousada e ganhe de brinde quatro pares de algemas e uma fita durex rosa para fazer maluquices na cama com sua ou seu parceiro.

    (Marieta fica incrédula e cospe o café).

    Marieta – Oras, mas que absurdo é isso? Nunca ouvi tanta vulgaridade na minha vida!

    Voz do rádio – E tem mais meus amigos, vamos agora a uma entrevista exclusiva com a badalada e sensual Juju Guites, uma idosa de 80 anos que é dona de uma casa do “Las Xerecas”, uma noturna pra lá de famosa na cidade de Florianópolis, Santa Catarina, seja bem-vinda dona Juju…

    Juju – Querido, dona é a sua mãe, trate de me chamar só de Juju, entendidos?

    Voz do rádio – Como quiser minha amiga Juju, então Juju, conte ás pessoas que estão nos ouvindo nesse momento sobre essa liquidação na loja Xroupas, o que tem a dizer sendo que a senhora é a patrocinadora dessa loja?

    Juju – Meu bem se você me chamar de senhora mais uma vez eu faço você engolir esse microfone, ok? Bom, quando eu recebi a proposta de ser patrocinadora dessa loja eu não pensei duas vezes antes de aceitar, porque é simplesmente uma das melhores e mais eróticas lojas desse Brasil inteiro, só fica atrás da loja Glorasmo de Curitiba no Paraná, e essa não é uma liquidação qualquer não meu filho, dizem as más, ou melhor, as boas línguas, que, quem estiver usando qualquer peça de roupa da Xroupas como aquele batom vermelho paixão ardente que vem de brinde também, faz com que qualquer pessoas fique enlouquecida por você, qualquer pessoa mesmo! É tão sedutor, tão erótico e tão, ui, ta me dando até uma coçeirinha aqui (risos), enfim, é tão atraente que, se você quiser deixar alguém babando só de ver você, compre logo esses produtos em liquidação na Xroupas, você não irá se arrepender, querida.

    Voz do rápido – E essa foi a nossa grande Juju, falando sobre ás roupas na famosa loja erótica X… (A voz começa a se abafar).

    Marieta – Ah já chega! Isso foi à coisa mais ridícula, absurda e vulgar que eu já ouvi em toda a minha vida! Eu me recuso a ficar ouvindo essas bobagens, chega de rádio por hoje (ela desliga o aparelho) quer saber? Ou vou é me arrumar e aproveitar o meu sábado de uma vez que eu ganho mais!

    (Decidida, Marieta vai para o seu quarto e começa a se trocar).

    (Já toda arrumada e produzida, ela se encaminha para a porta de saída).

    Marieta – Estou me sentindo diva, destruidora e poderosa, nada irá estragar o meu dia!

    (Assim que ela abre a porta, da de cara com ninguém menos que Kelly, que demonstra estar feliz em ver a idosa).

    Kelly – Olá dona Marieta. (Sorrindo forçadamente).

    Marieta – Kelly? O que você faz a… (Marieta começa a reparar nas roupas de Kelly e fica chocada quando percebe que a jovem está usando peças de roupas ousadas e com a marca da loja Xroupas, imediatamente ela se lembra de todas ás coisas que foram ditas por Juju na rádio e fica incrédula olhando para a jovem de cima baixo).

    Kelly – Dona Marieta (abanando ás mãos em frente ao rosto da idosa, fazendo-a voltar a si).

    Marieta – Ah, me desculpe, eu fiquei distraída, o que você quer? Veio ver o Abner?

    Kelly – Pra falar a verdade não, eu vim ver a senhora.

    Marieta – Eu? (Intrigada)

    Kelly – Sim, posso entrar Marieta? (Falando forçadamente).

    Marieta – Olha Kelly, eu não tenho nada pra falar com você, e eu estou de saída, então é melhor… Não, pra falar a verdade, você está de saída, eu não quero recebê-la na minha casa então, trate de dar o fora, e vai colocar uma roupa mais decente, sua vulgar!

    Kelly – Dona Marieta, o que deu na se… (Marieta fecha a porta na cara de Kelly e se senta no sofá).

    Marieta – Droga! Aquela biscatizinha estragou o meu dia! Ah, melhor eu nem ter saído mesmo, vou aproveitar o meu dia em casa…

    (Marieta se deita no sofá e decide tirar uma soneca para relaxar, mas naquele momento, ela só conseguia pensar nas roupas sensuais e ousadas que Kelly estava usando e também na fala de Juju na entrevista na rápido que ecoava seus ouvidos: quem estiver usando qualquer peça da Xroupas, faz com que qualquer pessoas fique enlouquecida por você, qualquer pessoa mesmo. Imediatamente, Marieta abre os olhos e fica sentada no sofá).

    Marieta – O quê? Mas eu não posso estar pensando tamanho absurdo! Não é possível, mas, aquelas roupas que a Kelly estava usando… (Ela começa a imaginar coisas, mas volta à realidade) Não, não e não, tenho que tirar isso da minha cabeça, vou ligar a TV para relaxar um pouco.

    (Marieta liga a TV e coloca em um canal de filmes, porém, bem naquela hora, estava passando uma cena do filme “Cisne Negro”, onde acontece uma cena de amor entre duas mulheres e uma delas está fazendo “boquete” na outra).

    Marieta – Ah, não quero ver isto! (Ela muda de canal) – Ah, uma novela mexicana, isso vai me acalmar um pouco.

    Voz narrativa da TV – Y por hoy finaliza el capitulo de “A Que no me Dejas”, no te pierdas el próximo capitulo, lunes en las 2pm de la tarde, fique ahora con la telenovela brasileña “La Sombra de Helena”!

    (Imediatamente aparecem ás personagens Marina e Clara da novela “Em Família” (La Sombra de Helena em países latinos), falando em espanhol).

    Marina – Yo te amo Clara.

    Clara – Yo también te amo Marina, ahora no importa mas nadie, somos apenas tu y yo… (Elas se beijam).

    Marieta – (Grita) – Ahhhhhhh! (Ela muda de canal novamente, dessa vez, ela deixa em canal de combates, onde está passando uma luta feminina de MMA).

    Marieta – Ah, até que enfim encontrei um programa, acho que ver uma boa luta de MMA irá me fazer bem.

    (Logo em seguida, uma das lutadoras é nocauteada e a luta é encerrada, imediatamente a lutadora vencedora pula para fora da grade do octógono e da um beijo na boca de sua namorada, ambas felizes pela vitória).

    Marieta – (Grita) – Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh! Já chega! (Marieta desliga a TV).

    Marieta – Eu não posso ficar pensando besteira (respira fundo) está bem, acho que vou tomar um bom banho pra relaxar.

    (Uma hora depois, Marieta tinha finalizado seu banho e estava vestida apenas com uma blusa de manga curta e uma saia, pois estava sentindo muito calor, mas evita ao máximo pensar em Kelly. Com sede, ela decide ir até a cozinha tomar uma água, assim que entra no cômodo, se apavora ao ver Kelly sentada sobre a mesa da cozinha, dessa vez, vestindo roupas bem mais ousadas e olhando para a idosa com um olhar sensual).

    Marieta – (Grita) – Ahhhhhhhhh! O que você faz aqui sua vulgar? Como você entrou aqui?

    (Kelly desce da mesa e caminha rebolando até a idosa, ficando frente a frente com ela).

    Kelly – Huumm, dona Marieta… (Ela desbota a blusa da idosa perto dos seios e sem seguida rasga a peça de roupa, deixando o sutiã da idosa á mostra).

    Marieta – (Girta) – Ahhhhh! O que é isso? Quem você pensa que é sua vagabunda?

    Kelly – Gente! Sutiã vermelho? Adoooooooooooooooooooooooooooooooooooooooro. Ah dona Marieta, dá um tempo vai, que tal nos duas aproveitarmos esse momento, olha aqui (ela tira do sutiã alguns CD’s) eu trouxe uns CD’s de várias músicas da Gretchen, da Inês Brasil e da Valesca Popozuda para a gente ouvir enquanto curtimos loucamente essa tarde de sábado, que tal? (Mordendo os lábios).

    Marieta – Você é louca! Eu vou chamar a polícia! (Ela corre para a sala e começa a discar o número da polícia, mas percebe que a linha do telefone foi cortada).

    Kelly – (Falando sensual) – Dona Marieta, está procurando isso? (Ela mostra um pedaço da linha telefônica, deixando a idosa incrédula).

    Marieta – Vai embora da minha casa, some!!!!!! (Ela corre em direção ao seu quarto, porém, Kelly segura à saia da idosa, rasgando-a, mas apenas um pedaço, Marieta corre para o quarto e tranca a porta).

    Marieta – Ai, minha virgem, o que eu faço? Essa maluca pirou de vez! Tenho que chamar a polícia, essa garota está louca, olha o que ela fez com minha saia favorita!

    Kelly – (Sensual) – Iuuurruuuu, dona Marietaaaaa…..

    (Marieta se apavora quando vê Kelly em seu quarto).

    Marieta – Como você entrou aqui sua louca?

    Kelly – Pela janela, eu sou ótima nisso, por onde mais eu iria entrar?

    Marieta – (Ela pega um porta retrato e o aponta para Kelly) – Se afaste, não se aproxime de mim!

    Kelly – O que vai fazer fofa? Me bater com a foto do seu gênero? Porque tanto medo, Marietinha? (Sensual, a jovem passa um batom nos lábios).

    Marieta – (Pasma) – Ah, o batom vermelho paixão ardente?

    Kelly – Acertou! Então você já usou né sua vaquinha?

    Marieta – Hein, ola lá como você fala comigo sua… (Kelly começa a se aproximar de Marieta, com uma expressão de más intenções estampado em seu rosto, deixando á idosa apavorada) – Fique longe! Ahhhhhhhhhhh… (Ela desmaia).

    (Marieta acorda e assim que abre os olhos vê Kelly em sua frente, usando apenas roupas de baixo de cor preta e segurando uma fita durex rosa na mão, Marieta se apavora ao ver que está amarrada na cama, com quatro pares de algemas, duas em seus pés e duas em suas mãos, e com ás roupas todas rasgadas).

    Marieta – Não, isso não está acontecendo, não, não, não…

    Kelly – Porque tanto medo Marietinha? Eu garanto, será ótimo! Vamos começar? Já que não tem ninguém em casa à festa é só nossa.

    (Kelly liga um som no volume máximo que toca a música “Mama” de Valesca Popozuda, Kelly sobe na cama e começa a dançar sensualmente enquanto Marieta grita inutilmente por socorro, em seguida, a jovem coloca a fita durex rosa na boca da idosa e deita em cima de dela).

    Kelly – Eu sei que a senhora sempre quis isso dona Marieta, desde o primeiro momento em que me viu, então, sinta-se realizada, a Xroupas realizou o seu desejo! Vamos começar de uma vez…

    (Kelly começa a fazer vários movimentos em cima de Marieta e a idosa tenta se soltar e gritar por ajuda, vendo que é inútil, ela apenas fecha os olhos).

    (Quando Marieta abre os olhos novamente, ela percebe que estava se revirando no sofá e tudo não passou de um sonho, ela vê que está arrumada do mesmo jeito que estava uma hora atrás, mas a idosa está nervosa e ofegante).

    Marieta – Ah, minha virgem, que susto! Ainda bem que tudo não passou de um sonho, que coisa horrível, eu preciso parar de comer banana caramelizada no café, bom, mas não vou deixar um sonho ruim estragar o meu dia, eu vou sair agora mesmo!

    (Ela tira do bolso um lenço e usada para limpar o suor em seu rosto e logo em seguida, ela sai de casa).

    (Enquanto Marieta andava feliz por uma rua pouco movimentada e afastada do centro, ela percebe que á uma multidão de pessoas ao redor de uma loja do outro lado da rua, intrigada, ela caminha até lá, quando se aproxima ela fica incrédula ao ver que a maioria das pessoas presentes ali estavam vestindo roupas eróticas e que a loja se tratava da Xroupas e vê Juju {reconhecendo-a pela voz} dançando o pole dance com roupas intimas e cantando o “mama” de Valesca Popozuda).

    Juju – (Terminando de se apresentar) – Obrigada, obrigada, vocês de Belo Horizonte são maravilhosos meus amores (ela olha para Marieta) Hein, vejam só, temos uma veterana aqui conosco, quem bom saber que eu não sou a única da minha idade que curte uma boa diversão erótica, suba aqui querida, vamos dançar e mostrar nosso poder da terceira idade para esses jovens!

    Marieta – O quê? Eu? A senhora ta louca por acaso? Como ousa me fazer esse convite tão…

    (Nesse momento, Kelly se aproxima de Marieta).

    Kelly – (Surpresa) – Dona Marieta, a senhora por aqui? Quem diria hein…

    (Marieta se assusta ao ver Kelly e fica ainda mais pasma ao perceber que ela está usando roupas idênticas as do sonho que teve com a jovem mais cedo).

    Marieta – (Assustada) – Você… Fique longe de mim, fique longe de mim sua louca (apavorada, ela começa a sair correndo e gritando) Socorro! Aquela tarada está atrás de mim, socorro, socorro!

    (Marieta vai embora correndo e deixa todos que estavam ali intrigados).

    Juju – Mas o que será que ouve com ela? Ficou nervosa?

    Kelly – Ah, essa daí é toda conservadora e politicamente correta, acho nem em sonho ela deve se imaginar fazendo essas coisas.

    (E o especial termina ao som da música “Beijinho no Ombro” de Valesca Popozuda).

    (FIM).

    PS: DIGAM O QUE ACHARAM, COMENTEM MANAS! Gradecido!😛

    Curtido por 2 pessoas

    • MELHOOR ESPECIAL QUE TU RESPEITA! Amoooooooooooooo de paixão, e vou defende-lá. Kellyeta é real até nos sonhos da Marieta, menos nos do Airton, sofremos kkk. Jujudelícia lacrou com o patrocínio Xroupas, pisou forte.

      Ama todos amamos, quem não gostou tome sopinha. Lacrou, Audy.

      Curtido por 1 pessoa

  10. KELLYETA – POR MOTIVOS DESCONHECIDOS

    Capítulo 5 (Reta- Final)

    Ele continuou nos encarando. Era notável como ele se sentia vitorioso. Filho da puta! Tinha vontade de cortar o pigmeu dele com a própria mão.

    Gabriel – Então é isso: vocês batem bife? Respondam.

    Me levantei. Estava com espírito da Lady Kate.

    Marieta – Epa! Epa! Epa! Me respeita, mucura. Que eu não sou sua puta!

    Gabriel – Mas é da Kelly.

    Marieta – E dê, desgraçado. Você não sabe com quem está se envolvendo.

    Gabriel – Sei sim. Com uma senhora que cola velcro!

    Kelly: Pipipi, olha o recalque, monamour. Eu sei que você queria está no lugar dela. Quem não quer meu corpo nú?

    Kelly se levanta e caminha até a porta, ficando atrás do Gabriel.

    Gabriel – Já sei, podemos fazer um menage, o que acham?

    Quem ele pensa que eu sou? Uma senhora sem respeito? Aaa, senta lá. Bate com minha mão na cara dele com a maior força que pudia.

    Marieta – Eu exigo respeito!

    Gabriel sorri.

    Gabriel – A única coisa que você merece é desprezo, sua velha safada!

    Kelly tranca a fechadura da porta.

    Kelly – Agora estamos sozinhos. Eu, você e a Marieta. Chegou a hora do acerto de contas.

    Marieta – Hoje é dia de surra, bebê.

    Pra começar bem o acerto de contas, chutei as bolas dele.

    Marieta – Sentiu? Sentiu o poder da “velha safada”? Isso é pra você me respeitar.

    Chutes. Socos. Era muita violência, agressão, ódio. Eu e a Kelly batíamos com a maior força. Ele estava caído no chão. Dei inúmeros socos no seu rosto. Chutei suas partes íntimas. Puxei seu cabelo enquanto batia a cabeça dele sobre o chão. Kelly me ajudava em tudo, eu era uma senhora de idade e não tinha muita força, mas meu ódio me fortalecia. A gente parou de bater nele.

    Kelly – Satisfeito, seu lixo?

    Um carro percorria a entrada em uma velocidade normal. Dentro do carro, se encontravam Abner e Henrique, ambos cantavam um música acompanhado do radio do carro que estava ligado.

    Abner – Espero que minha vó e minha namorada estejam bem com aquele muleke lá em casa.

    Henrique – Elas sabem se cuidar, devem está bem, se ele estiver no lugar dele.

    Abner – Esse é meu medo, que ele tente alguma coisa, sabe?

    Henrique – Pra acabar com as dúvidas, estamos quase chegando.

    Eles voltam a cantar a música que o rádio do carro tocava, e o carro segue seu caminho rumo de volta pra casa.

    Eu e a Kelly continuamos a encarar o energúmeno do Gabriel no chão. Seu lábios sangravam, ele estava com vários hematomas. Eu caminhei até a janela, eu estava assustada, não podia negar.

    Marieta – Meu Deus, Kelly, o que a gente fez?

    Kelly – Calma, Marieta. Temos que arrumar um forma dele não abrir o bico pra ninguém.

    Marieta – Depois da surra, duvido muito que ele se cale.

    Foi quando fui surpreendida. Gabriel estava de pé e segura Kelly por trás, fazendo com que fosse impossível dela reagir. Toda aquela cena era violenta demais, sangrenta demais.

    Gabriel – Pensaram que eu cairia fácil? – Rir. Agora é minha vez, minha vingança.

    Kelly – Me solta!

    Gabriel – Só quando você estiver morta, sua aprendiz de prostituta.

    Marieta – Um milhão! Eu tenho um milhão guardado. Eu entrego o dinheiro, e você me entrega a Kelly.

    Gabriel – Tenho interesse… Pois bem, estou esperando, querida.

    Não existia um milhão, era tudo uma perfeita ilusão. Caminhei por trás dele fingindo que buscaria o dinheiro. Peguei um objeto de madeira, pesado e forte o suficiente, que estava encostado sobre minha cama. Atingi a cabeça dele com a maior força que consegui. E em segundos, ele estava sobre o chão, desacordado, talvez, morto.

    Kelly – Jesus, ele está morto?

    Marieta – Eu não sei… Podia ver o pulso dele, mas estou com medo.

    Kelly – Eu também… O único jeito é se livrar do corpo, amarrar ele, não sei…

    Marieta – Vamos amordaça e amarrar ele. Se ele estiver vivo.

    “Vó, Kelly, cheguei”

    Era a voz dele. O Abner tinha chegado em casa. Tínhamos um corpo desmaiado (ou um cadáver) no chão. Jesus, esse podia ser nosso fim.

    Continua…

    Curtido por 1 pessoa

    • Amo essa narração, sério. Gabriel tendo o que mereceu, bem feito. Será que ele morreu? O que Abner vai pensar se encontrar esse safado caído no chão? Esplendido, Flavio. :*

      Curtido por 1 pessoa

    • “Pra começar bem o acerto de contas, chutei as bolas dele.”

      “Chutes. Socos. Era muita violência, agressão, ódio. Eu e a Kelly batíamos com a maior força. Ele estava caído no chão. Dei inúmeros socos no seu rosto. Chutei suas partes íntimas. Puxei seu cabelo enquanto batia a cabeça dele sobre o chão. Kelly me ajudava em tudo, eu era uma senhora de idade e não tinha muita força, mas meu ódio me fortalecia. A gente parou de bater nele.”

      “Não existia um milhão, era tudo uma perfeita ilusão. Caminhei por trás dele fingindo que buscaria o dinheiro. Peguei um objeto de madeira, pesado e forte o suficiente, que estava encostado sobre minha cama. Atingi a cabeça dele com a maior força que consegui. E em segundos, ele estava sobre o chão, desacordado, talvez, morto.”

      “Era a voz dele. O Abner tinha chegado em casa. Tínhamos um corpo desmaiado (ou um cadáver) no chão. Jesus, esse podia ser nosso fim.”

      Adorei o especial! Gabriel mereceu essa surra!😀 Espero que Kelly e Marieta se livrem do Abner também, BRINK’S😛 Vamos ver no que vai dar.😀😛

      Curtir

    • Morto com esse capítulo, o melhor.❤ Marieta matando o Gabriel, gente estou chocado, uma rainha mesmo. E esse gancho será que Abner vai fazer, morto.
      Falta uma trilha para as duas.❤ Vamos copiar as sapatas divas de Em Família, e usar “Só vejo Você” tem muito haver com elas também.❤

      Curtir

  11. Traga uma Notícia

    Capítulo 01

    ”Como um simples ser humano inicia seu dia”.

    ”Araras -SP”

    Perdendo à hora de ir ao ponto de ônibus, Clara pede à sua mãe, que lhe desse um beijo, Fátima em alto e bom som, grita estressadamente com à filha:

    Fátima:- Não, e não, para de graça menina, você tem dezessete anos, que coisa de ficar pedindo beijo, nem criança hoje em dia faz isso, nem criança…

    Clara:- Nunca se sabe mamãe, vai que é a última vez que nos vemos.

    Fátima:- Vire essa boca pra lá garota, e corra para o ponto de ônibus, já está atrasadíssima.

    Clara encerra a conversa e sai cabisbaixa de sua casa, saindo do portão dava para ver a casa bem construída e conservada que era.

    Fátima da cozinha tentava entender o motivo pelo qual sua filha estava insistindo um beijo dela, e Gabriel seu filho mais velho chega com à namorada, invadindo sua geladeira.

    Gabriel:- Bom dia mãe, tudo bem?

    Fátima:- Bom dia, filho você poderia fazer um favor pra mim?

    Gabriel:- Pode dizer, o que estiver em meu alcance, eu farei.

    Fátima:- Vá até o ponto de ônibus e leve sua irmã para a escola, acredito que ela tenha perdido o ”busão”… Você está de carro, seria mais rápido.

    Luma:- Não demore muito Gabriel, tenho que passar na clínica do meu pai.

    Fátima finge não escutar a provocação de Luma, vira as costas e vai para à lavanderia da casa, colocar as roupas na máquina. Luma faz um sanduíche e Gabriel vai chamar Clara. (O ponto de ônibus ficava um quarterão da rua onde moravam, e era o mais perto que tinha).

    Clara estava sentada no ponto, havia só ela, a rua estava deserta, o sol ainda estava clareando o dia.

    Clara:- O que deu em mim, para pedir um beijo à minha mãe, e dizer aquilo para ela, coitada deve estar preocupada, vou ligar para ela.

    Mas é nesse exato momento que uma combe preta, para de frente ao ponto de ônibus, e dois homens encapuzados correm em direção de Clara e à levam para dentro do veículo, ela por sua vez não reage. O veículo sai em alta velocidade, Gabriel que já estava virando a esquina da rua, não consegue identificar a situação, mas reconhece o celular da irmã que estava jogado na rua.

    Luma escuta um barulho, e vai até à lavanderia ver o ocorrido, acaba encontrando Fátima caída no chão tendo um ataque cardíaco.

    Curtir

  12. KELLYETA – POR MOTIVOS DESCONHECIDOS

    Capítulo 7

    Kelly – A gente está fudida! E não é fudida da forma que eu queria.

    Marieta – Temos que nos livrar desse corpo. Urgente!

    Kelly – E o que a gente faz? Joga ele da janela?

    Marieta – Eu pego pelas mãos e você pelos pés, vamos tirar ele daqui.

    “Abner: Vó, cadê você” Porra! Era o pior momento, tínhamos um corpo para nos livramos. Abner chegou na pior hora.

    Marieta (gritando) – Estou me trocando, daqui a pouco eu desço.

    Abner (em off) – Okay, estou com o Henrique aqui comigo. Qualquer coisa é só chamar.

    Conseguir me livrar de um problema, mas agora tenho outro maior ainda.

    Marieta – Ele deve ter ido para o quarto. É nossa chance, vamos! E já aviso que eu não tenho muita força.

    Eu peguei a parte dos pés e a Kelly pelas costas, abrimos a porta do quarto e não havia ninguém. Caminhamos pelo corredor, e quando estávamos saindo pela porta do fundo, encontramos Abner e Henrique, que ficam assustados.

    Abner – O que é isso?

    O corpo de Gabriel caiu sobre o chão. Não tinha mais como negar. Ele viu, ele sabia de tudo, Jesus. E agora?

    Kelly – Ele tentou me atacar, matar sua vó, a gente precisa fazer alguma coisa.

    Henrique – Matando ele?

    Kelly – A gente não sabe se ele está morto. Ele pode está desmaiado.

    Abner e Henrique estavam assustados. Eles poderia ligar para a polícia ou me internar em uma clínica psiquiátrica a qualquer momento.

    Marieta – Me ajuda Abner, me –

    Abner – Vó, o que você fez? Meu Deus, isso não é meu mundo.

    Marieta – Me ajuda, por favor. Eu te imploro ajuda, Abner. Ele tentou me atacar, se ele realmente estiver morto, leva ele daqui. Por favor!

    Agora eu tinha dois destinos: Ir para cadeia ou ser internada em um hospital psiquiátrico; ou Abner e Henrique nos ajudaria e estaria tudo bem.

    Continua…

    Curtido por 1 pessoa

    • “Kelly – A gente está fudida! E não é fudida da forma que eu queria.

      Marieta – Temos que nos livrar desse corpo. Urgente!

      Kelly – E o que a gente faz? Joga ele da janela?”

      Mas enfim, excelente capítulo❤ Será que Abner irá deunciá-las?😮 No próximo, quero uma cena de Kelly e Marieta, bem você sabe né? BRINK’S.😛

      Curtir

  13. O FIM SE APROXIMA…

    “Todos nós tomamos atitudes, sejam elas certas ou erradas. Eu tomei uma atitude, talvez a mais errada. Não bastasse a difícil decisão, a vida apronta mais uma, colocando uma pedra no caminho. Uma pedra grande. Não sou o amor, como toda uma história de vida está em jogos. E temos que sair a luta para salvar nossa família

    QUANDO DECIDIMOS NÓS ARRISCAR NAS DECISÕES MAIS INSANAS…

    Apoiada em Kelly fui me levantando, quando já estava de pé, tombei para o lado me encostando sobre a mesa e o corpo de Kelly sobre o meu.

    Marieta: Vo… Vo… Você…

    Não restava mais palavras, nossos lábios que encostaram. Nós beijamos.

    E QUANDO ENVOLVE FAMÍLIA…

    Kelly se aproxima de Abner.

    Kelly: Abner, amor, que saudades.

    Abner: Eu também to morrendo de saudades, amor. – beija ela.

    E QUANDO UM INTROMISSÃO É CAPAZ DE MUDAR TUDO…

    Kelly e Marieta estavam agora deitadas juntas. Elas se assustam quando a porta é aberta por Gabriel.

    Gabriel – Então é isso que vocês fazem? Batem bife.

    Kally e Marieta se olham.

    Peguei um objeto de madeira, pesado e forte o suficiente, que estava encostado sobre minha cama. Atingi a cabeça dele com a maior força que consegui. E em segundos, ele estava sobre o chão, desacordado, talvez, morto.

    SERÁ QUE A AJUDA CHEGA PARA TODOS? MESMO NAS PIORES PROPOSTAS…

    Abner e Henrique estavam assustados. Eles poderia ligar para a polícia ou me internar em uma clínica psiquiátrica a qualquer momento.

    Marieta – Me ajuda Abner, me –

    Abner – Vó, o que você fez? Meu Deus, isso não é meu mundo.

    Marieta – Me ajuda, por favor. Eu te imploro ajuda, Abner. Ele tentou me atacar, se ele realmente estiver morto, leva ele daqui. Por favor!

    E O FIM DE UM GRANDE MISTÉRIO…

    Em segundos, o corpo de Gabriel estava sobre o chão, desacordado, talvez morto.

    Kelly – Jesus, ele está morto?

    Marieta – Eu não sei… Podia ver o pulso dele, mas estou com medo.

    Será que Gabriel morreu?

    “Todas histórias tem um final. Outras apenas deixam páginas em aberta para continuação. E eu sinto que estamos caminhando para um desfecho nada feliz. Estamos a caminho do erro!”

    Narrador (off) – E não percam os últimos três capítulos finais de sua fic, sem nenhuma data de ir ao ar, mas que qualquer dia irá! Todos nós somos #Kellyeta. Por motivos desconhecido.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s