O Amor que Definha – Capítulo 00

O capítulo a seguir é um compilado de algumas gravações feitas por Clarita no dia do seu aniversário de 18 anos, as cenas são de 2012, onde a trama tem início. O “capítulo 00” é apenas uma prévia e apresentação básica da web, não contará audiência, e não é obrigatória sua leitura, pois esse capítulo não vai interferir no segmento da trama, as cenas apresentadas aqui (algumas delas) também serão apresentadas durante a exibição oficial da webnovela. Desde já desejo uma boa leitura a todos e agradeço pela compreensão.

 

Cena 1 – São Paulo/Casa de Ângelo/Quarto/Tarde/Int.

A câmera adentra o cômodo como se estivesse dando passos a frente, é possível sentir os passos e a imagem balança a cada momento que o gesto se repete, é notável que se trata de uma gravação amadora, seguimos adiante invadindo a privacidade daquele cômodo reparando cada detalhe acompanhada de uma voz feminina, doce e animada ao mesmo tempo.

CLARITA: Esse quarto tá um lixo!

Ela dá um close num par de meias que estavam jogadas sobre o tapete, e todas as roupas sujas que estavam em cima de uma cadeira ao lado da cama, e logo a frente, na cama ela vê Ângelo deitado, apenas com uma bermuda, e visivelmente surpreso ao vê-la.

ÂNGELO: O que está fazendo aqui?

Ele corre até o armário para pegar uma camiseta, mas antes que ele consiga se cobrir, Clarita dá um close em seu rosto.

CLARITA: Dá um sorriso pra câmera, vai.

Ângelo cobre a lente com a mão.

ÂNGELO: Sai pra lá.

Ouve-se uns ruídos, como se estivessem disputando a câmera, em seguida tudo escurece.

 

CORTA PARA/

 

Cena 2 – Casa de Ângelo/Cozinha/Tarde/Int.

A câmera liga novamente, agora é possível ver o rosto de Clarita, ela olha para a câmera e sorri, em seguida ela a solta sobre a mesa, revelando Ângelo logo a frente preparando o café da tarde.

ÂNGELO: Por que você não desgruda dessa câmera?

Clarita vai ao lado dele, a câmera permanece no mesmo estado capturando os dois dentro da mesma tela.

CLARITA: Eu gosto de guardar os melhores momentos da vida.

ÂNGELO: Esse não é como o melhor momento de nossas vidas?

Clarita solta um sorriso, como quem quisesse dizer o quão ingênuo Ângelo era.

ÂNGELO: O que foi?

CLARITA: A água está quente.

Ela vai até o fogão e desliga a chama.

ÂNGELO: Como eu ia dizendo, você deveria desligar essa coisa.

Ele caminha em direção a câmera, mas Clarita o segura.

CLARITA: Isso é importante pra mim, afinal não é todo dia que uma pessoa faz 18 anos, não é mesmo?

ÂNGELO: Todas as idades a gente costuma fazer uma única vez na vida, não é como se 18 fosse especial.

Ela sorri.

CLARITA: É que agora eu posso dirigir. – Ela passou por trás da câmera. – E ser presa também.

A tela fica escura novamente, percebe-se então que ela havia desligado a câmera novamente.

 

CORTA PARA/

 

Cena 3 – Casa de Ângelo/Sala/Tarde/Int.

A câmera liga novamente.

CLARITA: Sorria. – Ela tem como foco o rosto de Ângelo. – Não se esqueça de ir a minha festa de aniversário, não posso ficar sem meu melhor amigo.

ÂNGELO: Começa as oito, né?

CLARITA: Isso mesmo e vai virar a madrugada. – Disse aos risos.

Os dois se abraçam, a cena fica embaralhada, e sons e ruídos são ouvidos novamente, os dois afastam-se do abraço.

A cena escurece.

 

CORTA PARA/

 

Cena 4 – Casa de Clarita/Banheiro/Noite/Int.

A câmera liga-se novamente e já é exposta a pele nua, está de frente a um espelho e é possível ver a barriga definida de Clarita, ela ainda está ajeitando o ângulo da câmera e a medida que afasta o foco revela mais da cena, ela está aparentemente nua, e atrás está alguém, não é possível ver seu rosto, o ângulo da câmera pega apenas Clarita e seus seios avantajados.

Clarita está apoiada na pia, enquanto o homem que está atrás dela aparentemente também está nu, dá apenas para ver parcialmente o peitoral definido dele, os dois compartilham de um momento breve, mas intenso.

As mãos de ambos invadem a privacidade um do outro, em meio a gemidos e sussurros de palavras que não são entendidas muito bem.

Mais uma vez, Clarita vai até a câmera e a desliga.

 

Cena 5 – Casa de Clarita/Jardim/Noite/Ext.

A câmera liga e “caminhamos junto” com Clarita pelo jardim mostrando tudo ao redor. Está tudo decorado para sua festa e centenas de pessoas aglomeradas por todos os lados, não é possível focar num único rosto.

Clarita caminha com passos rápidos até focar os rostos de um casal.

CLARITA: Olha aqui o meu priminho lindo.

Clarita mudou o tom de voz para um tom mais doce e alegre quando deparou-se com seu primo Djavan que estava acompanhado com a namorada.

CLARITA: Diga “oi” pra câmera, Juju.

Ao dizer “Juju”, ela se referia a Julietty, a namorada de Djavan.

JULIETTY: Oi.

Ela olha para Djavan.

JULIETTY: Vamos sair daqui.

Ela puxa o namorado pelo braço.

CLARITA: Ei, esperem, aonde o casalzinho vai?

JULIETTY: Dá licença Clarita, depois a gente se fala.

Visivelmente alterada Julietty guia Djavan por entre os convidados.

Mais uma vez Clarita desliga a câmera.

 

Cena 6 – Casa de Clarita/Quarto/Noite/Int.

Clarita filmava seu quarto mostrando a quantidade de presentes que recebeu naquela noite, todos estavam dispostos em cima da cama.

CLARITA: Olhe Ângelo.

Ela falava com entusiasmo.

ÂNGELO: Você parece muito feliz.

CLARITA: Menos pelo fato daquela chata da Julietty.

ÂNGELO: Quem?

CLARITA: A namorada do meu primo.

ÂNGELO: O que ela fez?

CLARITA: Nasceu, aquela infeliz, nem comprou presente aquela mão de vaca e ainda veio com as roupas da loja, de certo estavam com desconto. – Dizia entre gargalhadas. – Agora venha, quero te apresentar um amigo.

Clarita pega na mão de Ângelo e para de filmar seu quarto.

 

CORTA PARA/

 

Cena 7 – Casa de Clarita/Sala/Noite/Int.

Alguns convidados indo e voltando, Clarita descendo as escadas pega de mão com Ângelo, ao pé da escada estava Julietty conversando com uma amiga sua, quando ela olha para a escada e depara-se com Clarita.

JULIETTY: Não olha agora. – Disse tentando abafar suas palavras.

Clarita percebe o clima e se aproxima com a câmera focando o rosto de Julietty e a outra convidada.

CLARITA: Estranho eu não lembro de tê-la convidado.

JULIETTY: Ela é minha convidada,

CLARITA: Eu acho que você fez 18 anos já faz meia década, né querida?

JULIETTY: Não liga pra ela, Edilana.

CLARITA: Ah claro! Edilana. – Ela aperta a mão de Edilana. – Seja bem vinda a minha humilde festa.

EDILANA: É um prazer.

CLARITA: Esse é meu amigo Ângelo. – Ela o apresenta as duas.

EDILANA: Oi, Ângelo.

CLARITA: Agora precisamos ir, eu tenho que dar atenção aos outros convidados. – Disse aos risos. – Sirvam-se do champanhe garotas, é de graça.

Ela sai, mas ainda é possível ouvir ao fundo Julietty a chamando de um animal mamífero.

 

CORTA PARA/

 

Cena 8 – Casa de Clarita/Jardim/Noite/Ext.

Clarita e Ângelo chegam ao jardim, ela filma as pessoas ao redor dançando ao som de uma música eletrônica, em seguida avisa logo a frente Felipe, um dos convidados que estava com um copo de  bebida na mão.

CLARITA: Lá está ele.

ÂNGELO: Quem?

Clarita o leva até Felipe.

CLARITA: Felipe, esse aqui é o meu amigo Ângelo.

Os dois se encaram e trocam sorrisos.

CLARITA: Agora se me deem um minuto.

A gravação termina repentinamente.

 

Cena 9 – Casa de Clarita/Sala/Noite/Int.

Algumas horas se passaram e Clarita havia ligado novamente a câmera que tinha terminado a bateria, agora estava plugada a um interruptor, e todos estavam em volta de um círculo no meio da sala.

CLARITA: Agora meu caro primo Bruno vai cantar uma canção.

Com um violão em mãos, Bruno foi até o centro da sala e iniciou uma cantoria que todos já conheciam muito bem.

BRUNO: Como esquecer o beijo que você me deu…

Aos poucos as pessoas que estavam ao redor o acompanharam cantando todos junto em um coro.

TODOS: Não sei se era pra esquecer ou lembrar e ficou um pedaço de você em mim…

Ao longe Julietty encarava a todos com desaprovação.

JULIETTY: Eu quero ir pra casa, Djavan.

DJVAN: Mas a música está muito boa.

JULIETTY: A Edilana tá cansada. – Ela cutuca a amiga que concorda.

DJAVAN: Tudo bem, apenas me deixa se despedir da Clarita.

Eles seguem em direção da câmera onde estava Clarita filmando tudo, Djavan vai na frente, enquanto Julietty e Edilana ficam para trás.

JULIETTY: Edilana, você viu meu copo de refrigerante?

EDILANA: Não. – Ela olhou ao redor não encontrando.

JULIETTY: Eu tinha deixado meu copo bem aqui, como assim desapareceu do nada? – Ela fica irritada repentinamente. – Eu já sei quem pegou.

EDILANA: Quem?

JULIETTY: Aposto que foi o Ódilon. – Comentou.

Mas a conversa das duas rapidamente finda assim que Ódilon se aproxima.

ÓDILON: Já estamos indo?

JULIETTY: Não vai ter lugar no carro pra ti, vai de táxi.

ÓDILON: Como assim? Meu filho tá aonde?

JULIETTY: Tá ali na frente. – Apontou para o Djavan. – Mas não adianta falar com ele, vai de táxi.

Ódilon ri e sai de perto.

EDILANA: Nossa, você trata ele de uma maneira horrível.

JULIETTY: Ele é horrível.

Por fim eles se despedem de Clarita que mais uma vez desliga a câmera.

 

Cena 10 – Casa de Clarita/Quarto/Noite/Int.

Clarita liga a câmera, foca em seu rosto, em seguida mostra que esta de pijama.

CLARITA: A festa acabou meus amores, estou agora pronta para dormir e amanhã me acordar belíssima para os eventos que me esperam. – Ela manda beijos para a câmera e em seguida encerra a transmissão ao vivo que estava fazendo em sua rede social daqueles momentos finais de sua festa.

Depois que ela termina a transmissão, ela mantém a câmera ligada e deixa atrás da penteadeira num ponto estratégico para gravar o quarto todo.

CLARITA: Ele provavelmente vai querer me provar de novo.

Foi nesse momento que alguém bateu na porta e Clarita correu abrir, mas surpreendeu-se ao ver Etelvina.

CLARITA: Dona Etelvina, o que está fazendo aqui?

ETELVINA: Vim lhe desejar feliz aniversário.

Ela entrou carregando consigo um vaso.

CLARITA: Suponho que este seja meu presente. – Disse olhando para o vaso, reparou nas luvas que Etelvina usava. – Belas luvas.

Etelvina sorri.

ETELVINA: Elas não deixam digitais.

CLARITA: Que graça. – Ela encara Etelvina. – Pode deixar o vaso sobre minha mesa e sair, acho que já me parabenizou o suficiente.

Etelvina sorri com o canto da boca, ela aproveita um momento de distração de Clarita e quebra o vaso na cabeça da garota, Clarita vai ao chão imediatamente, a velha Etelvina age rapidamente e com uma seringa ela aplica um conteúdo no braço de Clarita, após injetar todo o líquido, Etelvina sai do quarto.

Clarita abre os olhos, sua cabeça dói, ela olha em seu braço e vê a seringa ainda presa a sua veia, ela tenta gritar, mas não consegue, ela se arrasta até a penteadeira onde está seu celular e a câmera que gravou tudo, Clarita se apoia sobre o balcão e pega os aparelhos, mas os deixa cair no chão, a câmera filma apenas seu rosto repousado sobre o tapete, ela já estava com os olhos fechados e de sua boca saia uma espuma branca, provavelmente estava morta.

A porta abriu-se duas vezes naquela noite, a câmera não conseguiu gravar quem foi o primeiro que abriu, mas a pessoa apenas deparou-se com a cena e não entrou, já o segundo, ao abrir a porta e ver o que aconteceu se aproximou do corpo, é possível ver apenas seus sapatos, em seguida é possível ver alguém se agacha ao lado de Clarita e confirma que a mesma estava morta, seu olhar volta-se para câmera e percebe que estava ligada e filmando tudo.

Em seguia é possível ver as mãos de alguém indo em direção à tela e a câmera é desligada.

 

CONTINUA…

Anúncios

20 thoughts on “O Amor que Definha – Capítulo 00

  1. Morto que a web é ambientada em 2012.

    No capítulo 0, vemos o dia do aniversário de 18 anos de Clarita, ela conversa com o seu amigo, transa com um homem, fala mal de Julietty e depois, ela é morta.

    Acho que Clarita deve ser amante desse homem, que deve ser mais velho que ela (o imagino como um homem de 35/40 anos).

    Uma ótima ideia mostrar o assassino da Clarita no capítulo 0: a Etelvina. Pensava que esse seria o mistério da trama, mas fui tombado, pois o verdadeiro mistério é “quem roubou a câmera?”. A porta foi aberta duas vezes, uma pessoa viu, mas não reagiu, e a outra roubou a câmera… acredito que essa primeira pessoa possa ser o homem com quem ela estava transando e a segunda pessoa, talvez seja a Julietty, ou o Ângelo, ele era cúmplice, digo, amigo dela… também desconfio que foi só uma pessoa que abriu a porta duas vezes.

    E sucesso, Hivan. 😀

    Curtir

    • Bom, é e não é… Na verdade a trama será nos dias atuais (2017), onde os protagonistas (Edilana, Wandi e Julietty) vão contar como tudo acontece (em 2012), a grande questão é: O que aconteceu de tão grandioso assim? (Claro que só a morte da Clarita é algo muito vago, por isso que eles vão contando mais dos detalhes).

      Gostei já das teorias, a Clarita se mostrou uma personagem não muito querida (e verá a partir dos próximos capítulos que ela é detestável).

      Bom, sobre o mistério de quem matou a Clarita, sim, vai ter, afinal eu já imaginava que algumas pessoas não leriam o capítulo zero, vai ser um mistério para alguns, e para outros não, assim como para os personagens, que vai ser um mistério, e sobre o mistério de quem roubou a câmera, sim essa é a grande questão que será levantada durante a trama, afinal, as pessoas que abriram a porta viram a Clarita morta e não fizeram nada, praticamente “ajudaram” a Etelvina no crime, isso os torna criminosos, será?

      Espero que goste, muito obrigado 😀

      Curtir

  2. Parece que a pergunta que conduzirá O Amor que Definha não será “quem matou Clarita?”. Confesso que eu ainda não identifiquei qual é essa pergunta (cuidado com a anta).

    Não deu pra perceber por quanto tempo a câmera ficou gravando depois da morte da Clarita, mas presumo que não tenha sido por poucos minutos. Fiquei meio ? com esse detalhe em si e, mais tarde, fiquei meio ? com o meu próprio “?”.

    Etelvina matou Clarita. Mas por quê? Sim, essa pergunta será respondida depois. Por hora, não tenho teoria nenhuma para tentar respondê-la. E muito menos teorias para identificar as duas (ou talvez três) pessoas presentes nesse apanhado de filmagens cujo rosto não fora mostrado.

    Curtir

    • Bom, na verdade a pergunta que move a trama é e não é “quem matou Clarita”, afinal quem não leu o capítulo zero não saberá tão cedo, e claro, quem roubou a câmera.

      A câmera filmou até a entrada da pessoa que entra e em seguida desliga a câmera (acho que foi isso que você perguntou), enfim…

      Realmente os motivos de Etelvina é uma das questões que vai mover a trama, e as pessoas que entraram no quarto nessa noite também serão identificadas, no mais não se preocupe, com o tempo as perguntas serão respondidas, espero que goste 😀

      Curtir

      • A minha pergunta, na verdade, era “por quanto tempo a câmera ficou ligada?”. Pela descrição da cena, me deu a impressão de que não foi por pouco tempo. Senti um “vácuo” ali, um grande intervalo de tempo.

        Curtir

  3. Esse capitulo 00 me surpreendeu, eu esperava uma coisa mais parada, mas felizmente não foi assim. O bom é que você revelou o assassino de Clarita, no caso assassina.
    No mais, este a historia tem muito o que render e certamente se os outros capitulos seguirem este, a trama será muito legal e surpreendente.
    Sem mais delongas, parabéns Hivan, quem não deveria ler este capitulo especial, assim já teria uma ideia formada sobre as caracteristivmcas dos personagens.

    Curtir

  4. Pingback: O Amor que Definha – Capítulo 01 | TV MIX ::. Audiência da Tv

  5. Pingback: O Amor que Definha – Capítulo 03 | TV MIX ::. Audiência da Tv

  6. Pingback: O Amor que Definha – Capítulo 04 | TV MIX ::. Audiência da Tv

  7. Pingback: O Amor que Definha – Capítulo 05 | TV MIX ::. Audiência da Tv

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s